Aguarde, carregando...Aguarde, carregando o conteúdo

Projeto de Resolução


PROJETO DE RESOLUÇÃO40/2019
            EMENTA:
            CONCEDE O PRÊMIO DANDARA À ANGELA YVONNE DAVIS.
Autor(es): Deputado RENATA SOUZA

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
RESOLVE:
Art. 1º. Fica concedido o Prêmio Dandara à Angela Yvonne Davis, em virtude da sua meritória e destacada atuação na valorização e na luta por direitos e empoderamento das mulheres negras.


Art. 2º. Esta resolução entrará em vigor na data de sua publicação.

Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 19 de Março 2019.



RENATA SOUZA
Deputada Estadual


JUSTIFICATIVA

Ativista feminista e defensora dos direitos civis da população negra nos Estados Unidos, Angela Davis é uma das principais vozes que analisam as condições de negros e negras por um viés interseccional, isto é, que se debruça sobre como o racismo, o capitalismo e o sexismo são condições estruturantes nas relações humanas, responsáveis por gerar formas combinadas de opressão.

A história de Angela Davis é marcada pela luta por direitos desde cedo. Nascida no estado do Alabama, um dos mais racistas do sul dos Estados Unidos, conviveu desde tenra idade com o preconceito. Sempre dedicada aos estudos, aos 14 anos recebeu uma bolsa para estudar no Greenwich Village, em Nova Iorque, onde conheceu o comunismo e o socialismo teórico, sendo recrutada para uma organização comunista de jovens estudantes. Em 1960, foi até Frankfurt, Alemanha, onde ficou dois anos, sendo aluna dos reconhecidos professores Theodor Adoro e Oscar Negt. Depois, entre 1963 a 1964, ela foi privilegiada com aulas em Paris, na escola de Sorbonne, onde cursou Literatura.

No retorno aos Estados Unidos, Davis ainda continuou estudando, entrando na conceituada Universidade Brandeis, estado de Massachusetts, para fazer Filosofia. Terminado o curso ela retornou a Alemanha para fazer pesquisa de mestrado que fazia na Universidade de Califórnia, em San Diego, conseguindo o feito em 1968.

Com isso, na década de 1960, tornou-se militante do partido comunista e participante ativa dos movimentos negros e feministas que sacudiam a sociedade norte-americana da época, primeiro como filiada da SNCC de Stokely Carmichael e depois de movimentos e organizações políticas como o Black Power e os Panteras Negras.

Alcançou notoriedade mundial na década de 1970 como integrante do Partido Comunista dos Estados Unidos, dos Panteras Negras, por sua militância pelos direitos das mulheres e contra a discriminação social e racial nos Estados Unidos. Em razão de sua militância, foi presa e no seu julgamento, não apenas seu caso criminal veio à tona, mas uma grande discussão sobre a condição das pessoas negras na sociedade americana foi travada. Manifestações diárias por sua libertação e absolvição aconteciam do lado de fora do tribunal e por todo o país, transmitidos ao vivo pela televisão. Finalmente obteve a sentença de inocência diante da falta de provas do FBI, em junho de 1972.

Atualmente, ngela é professora do Departamento de História da Universidade da Califórnia. Continua sua militância política de combate ao racismo, na defesa dos direitos das mulheres e na denúncia das condições carcerárias. Já esteve no Brasil por diversas vezes, convidada por organizações-não-governamentais de mulheres negras.

A filósofa Davis, é escritora de diversos livros, dentre eles: Mulheres, Classe e Raça – sobre o movimento feminista; Mulheres, Cultura e Política; A liberdade é uma luta constante; Estarão as prisões obsoletas; Angela Davis: uma autobiografia; A democracia da Abolição; Educação e libertação: a perspectiva das mulheres negras; Quando Vier o Amanhecer: Vozes da Resistência – que traz uma análise marxista da opressão racial dos Estados Unidos e O legado do Blues e o Feminismo Negro – que retrata a contribuição das mulheres negras do início do século 20 para o feminismo, principalmente através de cantoras como Billie Holiday e Bessie Smith.

Por esta razão, solicito o apoio dos meus Pares para aprovação deste Prêmio, que valoriza as mulheres negras, que lutam pela valorização de outras mulheres negras.

Legislação Citada



Atalho para outros documentos



Informações Básicas

Código20190500040AutorRENATA SOUZA
Protocolo001555Mensagem
Regime de TramitaçãoOrdinária

Entrada 19/03/2019Despacho 19/03/2019
Publicação 20/03/2019Republicação
Comissões a serem distribuidas


01.:Normas Internas e Proposições Externas


Hide details for TRAMITAÇÃO DO PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 40/2019TRAMITAÇÃO DO PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 40/2019





TOPO
Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro

PALÁCIO TIRADENTES

Rua Primeiro de Março, s/n - Praça XV - Rio de Janeiro
CEP 20010-090    Telefone +55 (21) 2588-1000    Fax +55 (21) 2588-1516

Instagram
Facebook
Google Mais
Twitter
Youtube